quarta-feira, 14 de novembro de 2012

APRENDER A CAIR E SEGUIR

A força do desejo, quando redirecionada para a satisfação dos anseios mais elevados da alma humana, torna-se o combustível da busca espiritual.

Numa aspiração ardente cabe seguir os mestres que deixaram ensinamentos de autoconhecimento.
“Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; pois todo o que pede recebe; o que busca acha e ao que bate se lhe abrirá” (Mt 7:7-8).

Uma aspiração ardente pela ascensão ou verticalização do pensamento é mencionada em todas as tradições como necessária para se alcançar a iluminação espiritual.

Nos “Ioga Sutras de Patanjali”, é dito que essa aspiração é um fator necessário e pode mesmo ser suficiente, se tiver a força e a constância necessárias para vencer os mais difíceis obstáculos.

A atitude do buscador é determinada por seu entusiasmo. Como em tudo na vida, quanto mais energia dedicarmos a um empreendimento, maior a probabilidade de conseguirmos nosso objetivo.

"É bem verdade que toda uma série de outros pré-requisitos e técnicas apropriadas deverá ser levada em consideração, porém, quando o indivíduo está engajado de todo coração, seu entusiasmo e dedicação o levarão a procurar e desenvolver os meios que porventura sejam necessários para alcançar sua meta."

Paulo de Tarso fala do anseio para alcançar o estado do Reino dos Céus ou ascenção da consciência quando escreve: “Gememos pelo desejo ardente de revestir por cima da nossa morada terrestre a nossa habitação celeste” (2 Cor 5:2).

Para arrematar Swami Vivekananda:
A prática é absolutamente necessária. Podeis sentar-vos e ouvir-me uma hora por dia, mas se não praticardes, não adiantareis um passo pela frente. Tudo depende da prática. Jamais compreenderemos essas coisas se não as experimentarmos. Temos de vê-las e senti-las por nós mesmos. Simplesmente ouvir explicações e teorias nada adiantará.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

EFEITOS DINÂMICOS NA COLUNA DURANTE O USO DO ERGOBENCH

Nesta foto, os primeiros segundos após recostar no ErgoBench. Observe que a coluna bem apoiada na base denuncia o cansaço do pescoço devido o estresse comum causado pela postura bípede.


Observe agora que ela ergueu o pescoço e abriu o peito com mais facilidade.
Isso porque com a base bem apoiada, a dor lombar diminui e as vértebras entram no seu lugar original diminuindo a hérnia dos discos intervertebrais.




Neste ângulo você pode observar todo o apoio e a perfeita ereção da coluna vertebral, sem esforço.


Agora, um pouco mais de concentração na respiração e pronto! a coluna fica ereta com relaxamento da garganta e da expressão facial, o que também favorece a preservação de um semblante de paz e jovialidade. 

Estes são os primeiros efeitos sobre a postura. O retorno da coluna ao local original ou anatômico é a primeira ação terapêutica do ergobench. 

O ErgoBench é um banco terapêutico que complementa diversos tratamentos posturais e diversos tratamentos de outras disfunções como grandes articulações, órgãos internos, coração, respiração e circulação cerebral. Ele promete reverter quadros fisiológicos de dor e disfunção da postura em geral. 

www.facebook.com/ergobench

Lembre-se: Consulte antes um fisioterapeuta postural.

André R. Tannus
crefito3/53505-F
cel. 11 983.778.820
www.andre.med.site.br

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

A FORÇA DO PENSAMENTO


O que é fundamental nos estudos sobre o pensamento é o aprender a aceitar. A aceitação é um tipo de qualidade emocional que desenvolve o raciocínio em elaborar experiências repetitivas junto à memória do subconsciente, formando uma teia de eventos e ações.

A aceitação é uma qualidade do pensar que respeita e segue as leis do universo no qual habitamos.

A Lei fundamental da experiência de vida é a lei da ação.

Toda ação gera uma reação.daí nasce a necessidade de autoconhecimento. A reação pode ocorrer de duas formas: o reagir com a mesma intensidade sofrida, o que gera pouco equilíbrio emocional, e por consequência pouco aprendizado de si mesmo, ou a renovação que o é modo de agir pela aceitação, o que por associação de experiências de vida acaba por escolher o caminho menos sofrível e, por consequência natural também, mais aprendizado sobre si mesmo.

Tudo q se pensa atrai para a sua experiência de vida. Esta é uma segunda lei, a lei da atração. Semelhante atrai semelhante. Isto é a Lei. Infalível como o Sol. Presente mesmo que oculto, como a Lua.

Mas outra verdade e que também ouvi mais de uma vez da boca de pessoas amigas, é o seguinte: existe o pensamento e tudo que se pensa torna-se palavra. Da palavra a ação. Da ação o hábito. Do hábito ao caráter. E do caráter à personalidade.

Depois disso? Ah! Uns dizem que volta ao pensamento! Como um ciclo, e termina por aí. Outros dizem que este ciclo é regido pela individualidade. Coisa do Ser. Ñ importa. O importante é saber que a individualidade deve reinar sobre a própria personalidade.


Mas e o Ser? Cadê? O Ser é aquele que aceita. Então, o Ser é aquele que aceita e usa o intelecto para raciocinar, e agir, com os cinco sentidos, para que o movimento do corpo exista? E assim atraia as experiências de vida com mesma intensidade do pensamento gerado pelo Ser?

Outro ciclo. É, não basta morrer, precisa vencer a roda de sânsara. 

quarta-feira, 6 de junho de 2012

A PROPEDÊUTICA FRP: CORPO, RESPIRAÇÃO E CÉREBRO.

MOVER-SE NATURAL

A FRP - fisioterapia de reequilíbrio postural, é uma ciência médica voltada para a manipulação sutil dos elementos da natureza. Além dos quatro elementos da natureza, fogo, água, ar e terra, um quinto elemento também é considerado fundamental nas sessões terapêuticas. 


Chamado de centro de gravidade do corpo humano a propedêutica da FRP considera este um poderoso elemento capaz de reverter quadros clínicos posturais de dor e disfunção do corpo, da respiração e da circulação do sangue no cérebro.


Como um recurso natural, a ação terapêutica que o corpo sofre nas sessões ocorre pelo deslocamento do centro de gravidade do corpo humano. A posição do centro de gravidade tanto em movimento quanto com o corpo parado é modificado por toques terapêuticos sutis, manobras, liberações mio fasciais,  exercícios posturais e orientações de hábitos posturais no dia-a-dia.


Muito do que se sabe sobre o centro de gravidade do corpo humano deriva da ciência conhecida como cinesiologia. A cinesiologia utiliza-se dos conhecimentos da física mecanicista para explicar os vetores de força e movimento das articulações, dos músculos e dos órgãos internos. A FRP alicerça sua propedêutica nos ensinamentos da medicina oriental chinesa que mais se assemelham aos estudos da física quântica quando o assunto for o centro de gravidade, sem deixar de lado as considerações científicas cinesiológicas.  


Desse modo, a metodologia FRP propõe um novo olhar para esta ciência carente de explicações plausíveis sobre o deslocamento do corpo humano no espaço e suas influências terapêuticas espaciais, como por exemplo, as influências da natureza sobre o deslocamento do centro de gravidade, e a atuação dos cinco sentidos e da propriocepção nos processos de cura de uma pessoa com disfunção.


Outrossim, ao considerar a ciência psíquica do cérebro como um fator decisivo no processo de cura de uma disfunção, a FRP opta por buscar novas fontes de conhecimento científico na práxis da psicossomática. A Psicossomática que embasa sua metodologia na psicanalise para a explição dos fenômenos de movimento da mente no corpo e no espaço, a FRP, diferentemente do embasamento psicanalítico, utiliza-se dos conhecimentos médicos da ciência yogue para esta complexa atuação psico-física dos processo de cura.


Técnicas de respiração yogue, associadas às técnicas de deslocamento do centro de gravidade enriquecem a ação terapêutica em pessoas com dores e disfunções causadas pelo estresse, sedentarismo e dia-a-dia atribulado. 


Reverter o quadro de disfunção é o principal objetivo da FRP.
Reverter o quadro de disfunção à partir da reorganização postural do centro de gravidade torna o corpo, ao longo das sessões, mais saúdável e mais forte contra lesões e baixas do sistema imunológico.


A meta da FRP está no reequilíbrio da postura, ou seja, devolver ao organismo a homeostase perdida na disfunção postural.
Os efeitos fisiológicos são de grande importância quando conquistados pela própria pessoa que pratica a FRP como um hábito natural de mover-se no espaço, tendo em vista à respiração sobre o centro de equilíbrio do corpo e às diversas utilizações terapêuticas dos sentidos no cotidiano. 


Lembre-se: Consulte Antes um Fisioterapeuta Postural.

terça-feira, 29 de maio de 2012

PERIGO: A DOENÇA É RENTÁVEL.

Hoje assisti no céu de casa um avião à cerca de 10 mil metros, despejando gases na atmosfera, deixando um rastro em sua trajetória.


Desde criança vejo e ouço coisas a respeito disso. Uns falam que é apenas um avião à jato! Outros arriscam a dizer que são vírus e bactérias produzidas pelas indústrias farmacêuticas. 


O que vejo é a população ficar doente junto. Saberemos disso, e talvez não me espante, se daqui à alguns dias aparecer no noticiário algo à respeito. Mas, fico ainda pensando e procurando uma forma de agir. Para que tipo de evolução realmente queremos chegar, se caras continuam tratando pessoas como dinheiro?


Quero sair da poesia e agir para um mundo melhor. Cumprimentar os irmãos de outros plantas e sistemas, como já é sabido por muitos de nós. Estes assuntos um dia estarão interligados. Já estão. Só basta sair da televisão e olhar para o céu.


QUEM MANTÉM A MENTE DO JOVEM SÃ?

Eu sou jovem. Jovem mesmo de idade. Ouço dos mais velhos que eles também se sentem jovens. Com a idade avançada o corpo exige movimentos posturais mais intensos, duradouros. E são estes, os anciãos perdidos, abandonados, execrados de nossa sociedade atual, os que deveriam manter a mente do jovem sã.


Onde estão vocês, amigos mais velhos. Old gays, we need you! Despertem do sono do mito "A vítima e o vampiro"! Deixem claro para todos nós, jovens de idade, o que se passa com a mente de coito tão interrompido. Da coisa estranha entre pessoas que não se reunem mais para ouví-los, e se conectar de volta a natureza.


Como as antigas tribos, onde o mais velhos reuniam em volta da fogueira para discursar causos, ou elucidar um mito. Onde está a paciência e perseverança de nossos mais velhos homens e mulheres?


Este é um grito sim. Será que estes mais velhos foram tão consumidos pela era industrial que não sobra mais nada a não ser a demência de um intelecto recalcitrante?
O que mais será feito para destruir a memória e a transcendência da mente do mais velho social? Ou melhor o que se pode fazer para criar um senso de ternura e compreensão do mais velho ser humano? Ouvi-lo mais e acalmar o lado impulsivo do jovem, do medo de não saber a figura de retórica? Por essas e por outras razões os mais velhões devem ser ouvidos, e sua linguagem respeitada, preservada e transmitida aos mais jovens da geração vindoura.


figura de retóricaartifício de linguagem que modifica a expressão do pensamento, para a tornar mais viva, mais enérgica ou mais compreensível.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

A ERA DO YOGA NO BRASIL



O Brasil é um dos países, assim como alguns estados norte americanos, a California, e europeus, Espanhã, Portugal, Alemanha e Inglaterra à aderir às práticas da ciência yogue.


Caiçaras moradores do litoral de São Paulo, Sta Catarina, e Rio de Janeiro vivem numa era do yoga mesclada com o surf. A capital de São Paulo, em bairros como Itaim, Vla nova conceição, vla madalena, Butantã, Morumbi, Interlagos, Ipiranga, Vla Mariana, Jabaguara, Cerqueira César, Higienópolis, Moema e Indianópolis, pratica-se como estilo de vida o hatha yoga de diversos mestres yogues. Alguns professores cuidam para manter o esclarecimento sobre este caminho tão árduo. Segundo um conhecimento tântrico, a prática do yoga é como andar no fio da navalha. 


Mesmo a diversidade de caminhos, uma coisa é certa e única: uma vez que se pratica esta ciência, não há dúvida que a prática não consiga esclarecer. No entanto, a aceitação daquilo que é revelado pela prática pode ser algo que não se deseje ver. Algo  que ainda perdura recalcitrante. Um hábito de pensar e responder perguntas que tenha se tornado uma sombra na consciência. Esta sobra cria muitos barulhos mentais que aniquilam o poder do ser humano de auto cuidado e auto regulação da vida no organismo.


Os barulhos mentais, os vrittis, são oscilações da mente diante a dúvida e o medo. Assim, não há dúvida e medo que se sustente para quem pratica diariamente.
Todo praticante de ásanas, posturas psicofísicas que representam o 3° Passo para autorealização, vive estados de liberdade provocados por alterações psico fisiológicas. Em psicologia, o chamado paralelismo psicofisiológico é a correlação psicossomática ou somato-psíquica do pensamento e da ação. Para se gerar uma ação faz-se nacessário o envolvimento hormonal fisiológico. Nos dias de hoje, a neurociência já concebe a ação direta dos pensamentos no estado emocional regulatório dos processos bioeletroquímicos do organismo.


O público que pratica o yoga cresce cada vez mais em São Paulo porque entende as diversas linhas que aqui foram trazidas do oriente Asiático e porque também está bastante familiarizado com a ciência tecnológica ocidental. Muito outros povos já assim o fizeram aqui no ocidente. Em San Diego, por exemplo muitos são os praticantes de yoga há pelo menos um século de diferença dos brasileiros. Certas leis da prefeitura respeitam hábitos meditativos ao ar livre, disponibilizando aos cidadãos locais públicos para a prática. Em Ribeirão Preto, interior do estado de  São Paulo, moradores cultivam o hábito de praticar meditação como forma terapêutica da cura de doenças do cérebro, da respiração e do corpo. 


Está bastante claro que o brasileiro aceita às transformações de conceitos anacrônicos das tradições e rituais, transcendendo também hábitos antigos que não trazem nenhum efeito prático, nem muito menos ascensão espiritual. A verdade é que cresce a cada dia o número de pessoas que faz do seu próprio corpo um templo espiritual, não dependendo de terceiros para acessar sua própria natureza.




segunda-feira, 21 de maio de 2012

O POR QUÊ DE NÃO SERMOS LIVRES


Muitas coisas já foram dita e realizadas sobre o tema ser livre. Muitas promessas de liberdade e de um mundo melhor vieram das ciências, da política, da sociologia, da arte e até da religião. Mas até agora, continuamos escravos, pobres, endividados, caducos, esfomeados, dependentes e atrofiados.


O dinheiro é fabricado por algumas famílias que imprimem para os governos sempre que houver falta dele. Henry Ford, em 1922 disse: it is well enough that people of the nation do not understand our banking and monetary system, for it they did, I believe there would be a revolution before tomorrow morning.


Este formato atinge a ciência da saúde, onde o sistema da medicina está estruturado, o ensino da medicina é financiado por empresas farmacêuticas... não importa onde se vá entorno do planeta, quem controla o dinheiro controla o mundo.


Que atitude tomar em relação a essa falta de empoderamento?



Talvez devemos olhar um pouco mais além. Quando comecei a praticar yoga em 1986, aprendi que ser livre depende do estado latente e permanente de felicidade. O estado de felicidade é o olhar próspero para vida e para as pessoas. 


A prosperidade é algo natural da vida. Uma flor nasce para brilhar e despejar seu perfume, sua fertilidade, e sua utilidade ao seres humanos para fabricação de óleos e remédios.
Naqueles ensinamentos meditativos, aprendi que ser livre é ser útil.
Ser útil representa ser responsável por agir de acordo com sua própria natureza. Responsabilidade é sinônimo de empoderamento.


Daí o percurso flui naturalmente. E outras realidades surgem no olhar, que antes, recalcitrante, débil, caduco, agora vislumbra o espaço e tempo num prisma ampliado.


O Porquê de não sermos livres está intimamente ligado a nossa capacidade de seres humanos de anular potenciais de ligação com a própria natureza interior. Medo, raiva, descrença, ódio são apenas propulsores contrastantes para se perceber o lado oposto do ser. Justificativas são inválidas e não promovem libertação alguma. 


As bases do ensinamento meditativo yogue são balsamos para o agora atribulado, bagunçado e desequilibrado. E nenhuma prática liberta disso. A condição de se tornar livre vem com o olhar no agora em si mesmo.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

A SÍNDROME DO BLACK BLUE BERRY

Nas empresas e corporações fala-se muito sobre Saúde e Qualidade de Vida e faz-se pouco. 
A síndrome do blackblueberry atinge a vida do executivo diretamente sem que se fale muito sobre o assunto. Contradição? Aqui fala-se pouco e trabalha-se muito.


Uma empresa alemã descobriu que emails enviados após o expediente a produtividade caiu 14%. Com a derrubada deste nocivo hábito contra a liberdade pessoal da qualidade de vida ao bem estar, a empresa alemã constatou o aumento da produção superior à 10% num período relativamente baixo, de médio à curto prazo.


Outras causas dos desequilíbrios da relação SQV - PRODUTIVIDADE estão presentes na interpretação das regras empresariais carentes de flexibilidade. 
Fala-se muito de resiliência mas faz-sê pouco ou quase nada. 


A solução para isso? Como reverter este processo contraproducente? Eu faço uma idéia. Tudo vai depender inicialmente de uma abertura para se adotar outra nova atitude que deverá ser elaborada, executada e praticada constantemente pelo pessoal do RH.
A observação de alguns elementos ergonômicos posturais são motivações permanentes. 


Talvez seja preciso um novo profissional em parceria direta com os psicólogos. Acredito ser o fisioterapeuta clínico postural o profissional mais habilitado para esta tarefa. A visão ergonômica capta uma série de detalhes posturais determinantes no processo motivacional. E o psicólogo tão atribulado no dia-a-dia da empresa acaba por nem observar as relações que possam existir.


As urgências posturais no ambiente de trabalho, quando bem trabalhadas, são luzes lançadas às sombras corporativas.


Explico. Essa contradição que existe no dia-a-dia da empresa, onde se procura uma motivação para os colaboradores, não considera às genuínas necessidades e motivações que falam da individualidade de cada um.
O lado pessoal pode ganhar liberdade dentro da empresa quando houver um olhar dinâmico para às condições ergonômico-posturais.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

LUDIBRIAR

Se a natureza humana, segundo a biologia, é prosperar, porque então o ludibriar?


A sobrevivência do seres humanos não depende de se esconder atrás de um modelo assustador para conseguir comer sua presa. Somos seres sofisticados, que inventam, criam, desenvolvem novas formas de sustentabilidade, apesar de ainda optarmos pelo extrativismo mineral e vegetal.
Mas, somos seres capazes de compreender a natureza e utilizá-la de forma equilibrada, em ressonância com a própria natureza. 


Estudei em escolas consagradas. A consagração de tais escolas veio do pensamento religioso jesuíta, na qual está contida a educação francesa iluminista. Ludibriar, em verdade, explora um lado pouco humano, semelhante a um camaleão. Uma contradição, haja vista a pregação de um desenvolvimento divino abafador do impulso animal, do pecado original.


Demência coletiva que contamina a medicina, a política, as artes, a mídia. Para minha sorte, ou azar, percebi isso cedo, e logo tomei o caminho de meu próprio coração para encontrar soluções e saídas para as mágoas, dependências e enganos tão impregnados neste pensamento educacional. Azar porque escolher este caminho causa uma série de problemas financeiros,  uma vez que o dinheiro se tornou escravo deste pensamento.


Fico firme no leme da integração do corpo, da respiração, do cérebro, dos sentidos, da fonte de energia que alimenta diretamente a todos os seres indistintamente de raça, credo, idioma. A vida cuida de todos nós. A vida cuida para nos fazer luminosos, harmônicos, e por que não, perfeitos. 

segunda-feira, 30 de abril de 2012

QUANDO O LIMITE É A ALMA

Um conhecimento oriental dos sábios rishis da Índia antiga definia a existência de um lugar além do certo e do errado.
Lá, podia-se viver num estado de consciência onde  se teria noção de coisas inimagináveis. A integração com este estado pouco habitado pela consciência no dia-a-dia atribulado, na verdade começa quando se define o hábito do bem estar como sendo uma higiene pessoal. 

bem estar como uma conduta de vida, e não filosofia de vida como dizem por aí, leva o praticante a alcançar mais conhecimento sobre a vida.

O conhecimento quando adquirido a partir da experiência de vida; o autocontrole, a auto estima e os auto cuidados, agora eleva a consciência, com o devido tempo, em ação sábia.

Saber é bom. Melhor é a sabedoria. Neste novo estado de consciência, para não mais delongas, se percebe vivo um 4° elemento da relação bem estar-conhecimento-sabedoria.


O 4° elemento é você. Eu sou em mim. E somente eu posso dar a mim mesmo o melhor!
Aqui, a consciência é movimentada por um Ser que habita também outros lugares de existência no cosmos. O influxo dessa nova Consciência pode realmente transmutar o ser humano tornando-nos supra-humanos.

13 FUNDAMENTOS PARA PRATICAR EXERCÍCIOS E MELHORAR DORES DE COLUNA.

Os exercícios posturais são praticas que fortalecem o movimento e ao mesmo tempo desenvolvem endurance, resistência contra lesões. 


Por outro lado, quando praticado exageradamente, de forma a controlar todo o processo, perde-se a sensibilidade tão importante para o desenvolvimento de um vida saudável e longínqua. 


Os exercícios posturais aqui propostos vão ao encontro ao desenvolvimento de um corpo resistente aos intemperes diários, a uma respiração naturalmente livre de tensões acumuladas do estresse, e de um cérebro devidamente vascularizado, bem como uma mente limpa de tensões do medo e de angústia. Ou seja, pare de praticar sua atividade física de modo tenso, brigando com sua naturalidade, e se entregue ao movimento natural de reorganização da postura e reequilíbrio dos sistemas mais sutis, ligados à respiração e ao cérebro.
  1. Todo o exercício consiste em ajeitar o centro de gravidade do corpo sobre os pés.
  2. Ao ajeitar o centro de gravidade ocorrerá um suspiro. Aí começa o movimento da respiração contínua.
  3. Acabar com os suspiros, equilibrando o centro de gravidade sempre que o perceber fora do eixo com os pés.
  4. O modo mais direto de se equilibrar o centro, e assim a respiração, está no espreguiçamento.
  5. Espreguiçar durante os exercícios principalmente quando se muda de posição.
  6. Deslocar o centro de gravidade em todos os movimentos para devolver ao organismo a função, o equilíbrio e a força, até chegar ao potencial natural de autocura de disfunções da coluna.
  7. Buscar o equilíbrio do jogo de tensão e relaxamento dos músculos durante o ato de espreguiçar, para devolver o tônus postural para a musculatura da coluna.
  8. Devolver o tônus é sinônimo de saúde integral.
  9. Praticar também sempre que se sentir fragilizado.
  10. Pegar leve com a dor, buscando repetir movimentos com a respiração contínua.
  11. Dar o descanso entre uma série e outra, bem como hidratar o corpo antes e depois da prática.
  12. Ficar atento para o deslocamento do centro de gravidade nos hábitos cotidianos.
  13. Para se lidar com o medo e a angústia, lembrar durante o exercício de elevar a mente às três forças primordiais de energia do organismo: centro da Terra, o ar atmosférico, e o cosmos. A vida cuida de você. Basta se ligar diretamente a fonte de vida e deixar as energias circularem dentro do corpo junto da respiração. Assim, se obtém o máximo de proveito da prática postural.

domingo, 29 de abril de 2012

QUANDO A VIDA PEDE NOVOS HÁBITOS

É sempre mais fácil incluir um hábito novo e correto em nosso sistema neuro muscular do que excluir um incorreto. 


Todos sentimos a necessidade de parar de vez em quando, de sentir apenas que existimos. 


Se nesses momentos não paramos, o nosso corpo  encarrega-se de fazê-lo por nós. 


Às vezes, é preciso parar e redescobrir a serenidade, o prazer simplesmente de ser.


Por exemplo, quando estamos vindo de um ritmo  intenso de trabalho e sobrecarga de estresse onde o sono e a alimentação acontece sem o devido cuidado e atenção, um resfriado e a queda de imunidade acontecem como uma medida de emergência do organismo para fazê-lo parar e permitir tempo para o repouso.


Quando uma simples pausa poderia reverte o estresse do dia. Brincar com a saúde assim é o mesmo que acabar com o potencial de auto ajuste do organismo. Isso significa uma velhice precoce.


Com hábitos posturais a mesma coisa acontece. 
Ganhar um hábito postural depende basicamente do espreguiçamento. Então qualquer um pode fazer. Certo? Errado. 
Grande parte da pessoas que somatizam dores, acabam perdendo o poder de se espreguiçar. Neste caso precisam de preliminares, de certos ajustes para voltar a atividade física e, ao mesmo tempo, acabar com as dores crônicas de coluna.


Na maior parte dos casos é mais efetivo acrescentar uma prática nova ou uma atenção especial para a alimentação, ou inserir um exercício respiratório antes de dormir, do que mexer com os hábitos já consagrados do dia-a-dia. E o efeito positivo dessa incorporação de hábitos, na qual encontra a saúde do organismo, produz resultados positivos, além de levantar a autoestima porque a pessoa não se coloca em situação de deixar de fazer algo que já faz parte do modus operandi.


sábado, 28 de abril de 2012

O PROBLEMA DO LABOR

O labor amassa a postura. Esta é uma realidade. A pessoa se adapta aos móveis e instrumentos do ofício e assim, paralisa movimentos e condiciona outros. O corpo se molda, se entorta de acordo às condições extremas do labor, seja no escritório, seja na oficina mecânica, gerando disfunções, o que pode ser considerado uma das causas para o aparecimento de uma doença aparentemente não ligada a postura.

Outro efeito do trabalho nas pessoas esta no modo como nos relacionamos uns com os outros. Temos nos comunicado através de máscaras ou imagens exigidas socialmente.
Colamos nossa imagem pessoal, a reduzimos e a identificamos na atividade que exercemos como profissional: um técnico, um título, um ícone mundial, um global.

Quando a pessoa se identifica com sua atividade profissional então ela é o labor. Daí, perde-se o poder de espontaneidade, de criação, de insight. - que preservam e garantem a unicidade e especificidade de cada um.
A barriga cresce, as juntas se enfraquecem, evolui-se para a obesidade, sarcopenia, osteopenia, osteoporose, hipertensão, diabetes, glaucoma, hérnia de disco vertebral, rugas, calvície, bruxismo, gastrite, fotofobia, depressão, dor, escoliose, hiper extensão dos joelhos, ou seja, disfunção.
Doenças como câncer, cardiopatias, vasculopatias, envolvem causas mais complexas e o labor é uma delas.

Existem outras características que levam a disfunções no labor. Ar condicionado, por exemplo. Respirar num escritório é quase impossível. O ar seco e viciado impossibilita uma respiração profunda. Os móveis tentam ser ergonômicos mas não são. O estudo ergonômico da postura deve levar em consideração além do corpo, a mente e os afetos.

Uma outra característica, mais sutil, está no estresse. O mau condicionamento da postura no ambiente de trabalho, em resposta as condições exigidas do organismo para o labor, cria dificuldades na reação positiva diante o estresse.

Móveis inovadores como o ErgoBench atuam em áreas corporais vitais para a respiração, a ponte para a mente e emoções. Quando exercitamos o sentar corretamente, a respiração recobra sua forças e a autoconfiança revigora.

O ErgoBench tem esta promessa de reaver o estado natural da postura para melhor desenvolvimento da resiliência postural.
 Acesse:  http://andretannus.blogspot.com.br/2012/04/habitos-culturais-e-de-postura-que.html e deixe seu comentário, Siga e compartilhe.


sábado, 14 de abril de 2012

OUTROS NOVOS HÁBITOS COM RELAÇÃO DIRETA NA PRODUTIVIDADE.

A Linha de produtos ErgoBench surge para facilitar a vida cotidiana de pessoas com ou sem disfunção da postura. Bom é prevenir, melhor é cuidar de si mesmo.

O corpo precisa de reequilíbrio constante baseado em práticas diárias, com a correta ergonomia.   Este hábito, não se aprende só dentro de uma empresa, mas no conforto do seu próprio lar.

Padrões corporais que levam a disfunções como as crises de coluna, dores nas costas, ombros, joelhos, hipertensão, diabetes, abdome globoso, dentre outras pouco associadas à fisioterapia como bruxismo, incontinência urinária, inflamações nervosas e insônia; têm sua origem além da genética, nos hábitos do dia-a-dia e na falta de um ambiente que considere as necessidades posturais do organismo.

Tomar um banho e se alongar quando se está cansado ao invés de assistir televisão.
Beber água em jejum, não ingerir nenhum tipo de líquido durante a refeição. Usar menos açucares durante o dia e mais óleos e carboidratos derivados de sementes e frutas secas.
Observar e otimizar a respiração. Reservar um momento do dia para atividade física. Atentar para o modo como se senta, levanta e caminha.
Investir em móveis e aparelhos que vão ao encontro as urgências do corpo.
Enfim, existe uma infinidade de práticas que podem ser incorporadas, sem necessariamente modificar os hábitos já consagrados característicos de cada família.

O fisioterapeuta postural hoje é o profissional mais qualificado para orientação e tratamento desse quadro clínico da sociedade atual. Práticas de auto cuidado posturais associado ao uso de produtos ergonômicos tem transformado a saúde de um maior número de pessoas.

Partindo de um simples espreguiçar à orientações ergonômicas no dia-a-dia, a FRP - fisioterapia de reequilíbrio postural  é uma técnica que viabiliza o retorno da função de todo o corpo, dá suporte a estabilidade emocional nos trabalhos com a respiração e melhora da circulação cerebral e postural tanto com o auxílio dos produtos ErgoBench quanto com os exercícios gerais e personalizados.

Estudos da RecTec, empresa norte americana detentora dos estudos da fisioterapia e da engenharia da NASA e da ESA, tem realizado congressos de saúde voltado às pessoas com disfunção naquele país, que possui um índice altíssimo de obesidade mórbida.

Estes estudos chegam aos fisioterapeutas brasileiros como um documento que valida a atuação da fisioterapia postural como catalizadora de práticas reais de auto cuidado com a saúde. O que é chamado de Síndrome da Disfunção por Baixa Energia nada mais é do que efeitos deletérios causados pelo sedentarismo, estresse mal administrado e falta de hábitos de auto cuidado com a postura.

Aqueles que já aderiram aos novos hábitos posturais dentro de casa podem incorporá-los também no ambiente de trabalho. Talvez um ambiente ergonomicamente pensado dentro da empresa possa vir a enriquecer ainda mais o trabalho preventivo que é sinônimo de maior produtividade. Até que isso se concretize as pessoa devem ter como porto seguro o seu lar e sua intimidade preservadas.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

13 de cabeça!

Aquele cara é treze de cabeça! Aqui não vou falar de política, não. Tô  muito desgostoso com a política destes anos. Chega de ir às urnas. Bem, não vou falar de política, afinal superestimam a inteligência do eleitor com aquele Jingles...
Ô loco! Chega de ir às urnas. Se 50% da população não votar, adeus corrupção e hipocrisia.

Enfim, o que estou para dizer realmente é que o 13 nos lembra da esperança de nossos corações de que tudo volta do início, como o Uroborus.

E que experiência extraordinária é a vida, quando se revive o que uns chamam inferno astral, eu chamo de rememoração pré re-encarnatória junto com as lembranças de infância e adolescência.

 "Nada poderá me atingir. Em minha casa não haverá doenças nem desavenças. Pois o Senhor deu ordens aos anjos para que guarde Seu filho por onde quer que ele caminhe."


Om Tat Sat. Sat Chitta Ananda.



quinta-feira, 12 de abril de 2012

O CONTROVERSO ALINHAMENTO DOS CHACRAS

No estudo de bioenergia praticado aqui em São Paulo, na capital, aprende-se em grupos de estudos conduzidos por filósofos e pesquisadores na área de chacras e bioenergia a profunda grandeza da experiência auto aplicada deste fabuloso corpo de luz chamado duplo etérico.


Tenho aprendido a ser categórico com os vídeos no youtube do filósofo e admirado cidadão, o professor Mario Sergio Cortella.


Categórico e também de categoria mesmo no termo da palavra, habilidoso, à respeito da definição que se pode ter daquilo que chamamos de vida.


A aproximação de hábitos de autoconhecimento na vida cotidiana dita uma verdade íntima para todos nós: o amor é a única realidade.


E por quê não imergir naquilo que desconhecemos quando o que está em jogo é o amor?


Enfim, a prática dos chacras é uma prática de amor. Um autocuidado que deve ser incorporado nos hábitos de higiene pessoal. Ao longo de dez anos trabalhando os chacras e me aprofundando no que se intitula os estudos de bioenergia yogue, das pétalas de lótus, o brilho e o movimento destes sensíveis centro de energias são elixires de um novo mundo. 


O alinhamento dos chacras pode ser feito de Si mesmo para si mesmo, de um para o outro, ou de si mesmo para o coletivo. 


O coletivo é a terceira realidade de existência quando se trabalha o autoconhecimento.


A primeira realidade é o Si mesmo de si mesmo.
Os bija-mantras, os som sutis do silêncio, a vibração do verbo em estado alpha, a clarividência e o chacra frontal ajnãchacra, tudo o que se faz na vida se faz nos chacras.


Então o alinhamento dos chacras nunca ocorrerá se não houver a conexão direta do céu com o centro da Terra e seus múltiplos planos, sendo o Si Mesmo e o corpo, os fios condutores.


quarta-feira, 11 de abril de 2012

CONQUISTANDO RESILIÊNCIA


Serenidade, perseverança, autoconfiança, sentido de vida e auto-suficiência. Nos dias de hoje, as atenções voltadas para a promoção da saúde tem revelado a resiliência como um conceito importante  na área da saúde e do bem estar.  Por ser um tema recentemente incorporado encontra-se em fase de construção, discussão e debate, principalmente por não existir ainda um consenso em relação à definição do termo.

Além do significado mais técnico à respeito da capacidade de um material se deformar e a voltar ao seu estado natural, entende-se também o conjunto de processos sociais e intrapsíquicos que possibilitam o desenvolvimento saudável do indivíduo, mesmo quando se vivenciam experiências desfavoráveis.

Em contrapartida, a escala proposta por pesquisadores, a resiliência da saúde de uma pessoa se encaixa a uma escala de valores, onde tenta-se fechar o cerco de possibilidades de experiências das mais diversas. Positivas e negativas, favoráveis ou desfavoráveis,... no caso da fisioterapia postural estes fatores são relevantes na anamnese e na escolha da linha de tratamento a ser abordada.

Venho tomando cuidado como profissional da saúde ao revelar práticas para pessoas com disfunções.
A terapêutica da fisioterapia postural propõe devolver a resiliência do corpo e restabelecer a motilidade, a flexibilidade e o movimento das forças bioenergéticas que o sedentarismo e o estresse minaram.


A resiliência é mais do que enquadrar dentro de uma escala. Estudo de pesquisadores na área de física e engenharia não seriam muito adequados para a saúde haja vista o ser humano porta muito mais do que fatores psicossociais. Isso se assemelha ao Quasímodo de Victor Hugo. Ele conhece tudo com exatidão, cada degrau, cada canto e viga, mas fora desse lugar tudo lhe é estranho e desconhecido. em contrapartida, dar condições para o autoconhecimento transforma a condição postural de disfunção.


segunda-feira, 9 de abril de 2012

FISIOTERAPIA E MEDITAÇÃO


A reação bio eletro química do cérebro, resultante de pensamentos capazes de alterar o estado de lucidez, chama-se emoção. Ele, ou ela, a emoção, se expressa no corpo, da pele aos ossos. A emoção está dentro, e é influenciada diretamente pelos cinco sentidos, pelo intelecto e não obstante, pelo self.

Os músculos lisos, os estriados e os estriados esqueléticos recebem as emoções, e as repassam para a coluna e para o cérebro com único propósito de gerar movimento no corpo, senão não faria sentido algum a natureza criar tal desperdício de sistema para ficar parado sem utilidade. A vida é movimento. Aliás, esta é uma lei do cosmos: Tudo é movimento. Tudo está em constante mudança. Se algo não muda no universo, este seria o próprio movimento.
Esta é uma ciência e não uma crença.

No entanto, em relação a esta lei, por mais incrível que possa parecer, o ser humano é capaz de bloquear estes impulsos bioeletroquímicos de movimento.

Gera impulso e não gera movimento. RESULTADO: Ciatalgia, cervialgias, algias de todos os tipos, disfunções das mais diversas categorias e nomenclaturas, loucuras mil!... Experimenta você cobrir a boca de uma crianças com as mãos. Além de ser um ato abominável, o gasto de energia para tal, não faz sentido algum para a natureza. A natureza do ser humano foi criada para ser desfrutada pelos cinco sentidos. Saber ouvi-la e também respirá-la, e acima de tudo compartilhar experiências é um modo saudável de conduzir a vida cotidiana.

Cientistas do outro lado do globo, descobriram que as variações de pensamento da mente podem ser controladas ao se saber de seu funcionamento: viajar para o passado e para o futuro ou estar atento ao presente momento.

Conhecendo e praticando este conhecimento muitas dores no corpo desaparecem. Isso à partir da reorganização postural e do alinhamento esquelético. Este trabalho da fisioterapia postural propõe devolver a resiliência do corpo, ou seja devolver a motilidade, a flexibilidade e o movimento das forças bioenergéticas de superação do sedentarismo e do estresse. Tratar disfunções posturais do corpo, da respiração e do cérebro, e ao mesmo tempo gerar o hábito de auto cuidado com a postura.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

DIREITO A SER VOCÊ MESMO

No século XVII, Schopenhauer, filósofo e escritor abriu os olhos dos leitores para fato de que um nicho de pessoas na sociedade aderiam a falsos fundamentos. Segundo ele o jeito de ser baseado num maneirismo qualquer se compara a uma maquiagem que cai por terra quando o público segue e reconhece o ridículo. À partir daí a pessoa escolhe se se agarra a outro modismo ou se adere ao Si Mesmo.

"Aquele que é inteligente despreza essas coisas" virando o olhar para outra direção. A direção do direito a ser você mesmo. Schopenhauer entendia inteligencia  intelectual e emocional sendo uma só.

Nos dias atuais, este jeito de atuar na vida invadiu as ciências da saúde e, por toda a sociedade nota-se um vazio comportamental pelo hábito do "tenho que". "Tenho que" realizar ações de trabalho; "tenho que" ser deste ou daquele modo; tudo isso, puro e simplesmente para o sustento.

A saúde está diretamente ligada a esta escolha carente de eixo próprio de conduzir a vida. Disfunções e doenças aparecem muito por este abandono da consciência de si mesmo e seus anseios. "Lo fece natura, e poi ruppe lo stampo" Ludovico Ariosto, poeta italiano: A natureza o fez, e depois perdeu o molde. 


E assim devemos agir na vida. Cada ser tem um jeito diferente de pensar e agir em cada situação. Na área médica, uma ciência se destaca trazendo conforto e renovando as esperanças de pessoas com disfunções causadas pelo estresse e pela falta de práticas pessoais de autocuidado. O modismo no mercado de bem estar é temporário. Como já se comprovou ao longo da história aderir a hábitos de falso fundamento leva direto a estados catastróficos de saúde.

sábado, 10 de março de 2012

CONVERSA COM A SOMBRA

A experiência vivida nos bastidores do curso Conversa com a Sombra só veio acrescentar mais lucidez na assombrosa e esquecida postura de raiva.
Ufa! Que loucura. 


Em estado de relaxamento num tapete e chão apropriado, sentir a memória da raiva vindo à tona trava certo caminho do corpo, muscular e outros sistemas. Até lágrimas num relaxamento tão profundo que em poucos minutos fica com cara de sono.


Jany Vargas e Mirella Duarte conduzem o dueto   com práticas interessantes de dança e relaxamento.
O estado de abandonar o corpo deitado absolutamente sem controle de nada do corpo, nem da respiração causa uma sensação propícia ao aparecimento do descontrole da raiva. 


A respiração se mexe automaticamente, e nossa atenção nas imagens de raiva, conduzida por um discurso penetrante e incisivo de Mirella Duarte, a modesta e inebriante mulher e mãe dos meus filhos.


Bom, visto tudo isso como aluno, é nada mais rico. Conversa com a sombra é o um encontro acima de tudo de pessoas que pretendem comunicar com veracidade suas ações. Sou grato pela experiência.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

SÍNDROME DA DISFUNÇÃO ASSOCIADA A BAIXA ENERGIA


Meu nome é André Tannus sou fisioterapeuta e sócio-diretor da MUKTI Consultório de Saúde Postural e Bem Estar, empresa  fundada em 2004 com o propósito de expandir os conhecimentos de novas Tecnologias de Exercícios Interativos para uma Fisiologia do Exercício para pessoas com disfunções posturais.


O que vou mostrar hoje é um modelo conceitual do que se aprendeu em literatura e em pesquisa por tratamentos no consultório. O que se constatou foi algo como uma Síndrome da Disfunção Associada a uma Baixa Energia. Esta é uma síndrome proveniente de uma falta de atividade física durante o dia e durante a semana.


Esta síndrome é causada por dois conjuntos antecedentes. O primeiro conjunto são antecedentes pessoais que se associam a prejuízos associados com a disfunção postural.  Possui condições secundárias, tais como dor e fadiga, estado de redução de emprego, depressão e obesidade bem como outra categoria que lida com a associação sobre o envelhecimento e a disfunção postural. Todos eles levam a um quadro de inatividade física. 


O segundo conjunto de antecedentes incluem fatores ambientais, tais como instalações, falta de acesso a equipamentos adequados, comunidades mal projetadas, e as questões políticas de acesso à transporte e saúde à comunidade.

Ambos os conjuntos de antecedentes levam a esse alto índice de inatividade física e baixa energia à partir de uma cadeia de eventos fisiológicos que levam à sarcopenia e a obesidade. Sarcopenia e obesidade, em seguida, são transcritos para um menor gasto energético de repouso no qual há diminuição do gasto energético total, um ciclo vicioso de baixo gasto energético, o que significa consumo de mais calorias que ficam armazenadas na forma de gordura. Níveis de baixa atividade resultam em altas taxas de sarcopenia. 


Duas vias de saúde abatida ou revigorada.

A primeira via a ser considerada vem da diminuição global de exercícios físicos o que leva à diminuição do equilíbrio, aumento do risco de quedas, e imobilização. Tudo isso junto leva a uma diminuição da função física e incapacidade para realizar atividades da vida diária.


A segunda via, a cardiovascular e os fatores de risco metabólicos. Estes incluem coisa como diminuição da sensibilidade à insulina, aumento da osteopenia, aumento perda de lipídios significando o aumento da morbidade cardiovascular. Tanto a diminuição da função física quanto o aumento da mobilidade cardiovascular são consequências de um comportamento sedentário o que agrava o quadro clínico ainda mais e, agora, começa a haver do outro lado da equação também uma diminuição do gasto energético total.



O foco principal da MUKTI é reverter os efeitos deletérios desta Síndrome da Disfunção Associada à Baixa Energia em pessoas com disfunção postural. É certamente uma necessidade de grande importância hoje para promover a saúde e o bem-estar através da otimização de exercícios de bem-estar e de programas fisioterapêuticos de dieta e saúde.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. REVERTENDO O BRUXISMO

Para àqueles que não conhecem sobre o assunto, ou nunca ouviram falar do bruxismo, fique sabendo que nada tem a ver com bruxaria! Bruxismo ou briquismo do espanhol, ponto de brica ou ponto de cisão de um material, é uma disfunção da mandíbula cujo sujeito se torna mordedor de seus próprios dentes. A auto-mordida de um dente sobre o outro ocorre por diversas causas, porém todas estas causas são psicofísicas ou psicossomáticas.

A cura deste mal está primeiramente na tomada de consciência dos sistemas envolvidos. Tecnicamente, o Sistema Estomatognático é o principal sistema envolvido.


O ato neurológico do bruxismo está diretamente ligado à mandíbula, ao esôfago, ao estomago e ao diafragma da respiração, o que compõe tal sistema.  Outras estruturas nervosas e glandulares também estão envolvidas e o reequilíbrio deste delicado sistema depende unicamente do modo com que a pessoa lida com a ansiedade.


Ansiedade e bruxismo estão intimamente ligados. No entanto a palavra ansiedade integra os mais diversos nichos da vida. Na expressão do sexo e da sexualidade, do sex-appeal à auto-estima, da vaidade à inveja e o ódio. A Ansiedade contém uma série de razões indeterminadas o que dificulta o aparecimento da causa para o tratamento.


Assim como o medo, a ansiedade é  uma emoção que interfere no modo de agir do mundo interno e das relações.O bruxismo é um movimento brutal da mandíbula que denuncia uma pressão emocional semelhante à de um vulcão buscando forças para a erupção. Às vezes, a erupção leva alguns anos para acontecer. Neste processo de má digestão emocional a fratura de um dente pode ser inevitável.
O tratamento convencional é o uso de placa dentária o que na verdade proteje os dentes contra o ponto de brica. Ela é utilizada durante o sono porém muitos bruximos ocorrem também no período diurno. Outros casos ocorrem tanto no período diurno quanto no noturno.


Outras formas de tratamento inclui uma técnica específica de fisioterapia chamada crânio-sacral. O toque em pontos álgicos da face é chamada de massagem senso-perceptiva. Desse modo, a intervenção do fisioterapeuta pode ser crucial na forma como o ato de ranger de dentes pode encontrar a cura.
O tratamento é longo. Leva em média oito meses, por duas vezes na semana. Exercícios posturais estão inclusos no plano de tratamento uma vez que a coluna vertebral e o aparelho estomatognático possuem íntima ligação com o diafragma da respiração.


Não obstante, o bruxismo, além de possuir fundo emocional com as emoções da ansiedade e do medo,  o centro de gravidade do corpo humano localizado na base da coluna sofre disfunções de  movimento o que, possivelmente, o quadro clínico poderá ser re-examinado por avaliações posturais em diversas posições, do em pé ao sentado. Do andar ao cochilar. Do se comunicar com o corpo e até com o manifestar de sentimentos na fala e na respiração.

Contudo, a avaliação periódica e a anamnese são fontes de redirecionamento do tratamento fisioterapêutico no bruxismo. A reorganização postural e os exercícios voltados ao reposicionamento do centro de gravidade dessensibiliza o sistema estomatognático, o que interfere diretamente no estímulo dos nervos sobre o ranger de dentes. Quando os dentes ainda estiverem preservados, a massagem tanto de coluna quanto da face são restauradores naturais das disfunções causadas pelo bruxismo.
E lembre-se, em caso de dúvidas Consulte antes um fisioterapeuta postural. 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. REVERTENDO PROBLEMAS DE COLUNA


No Brasil, diferentemente do Japão cujo hábito postural se vale no Tai Chi Chuan, manter a produtividade e associar atividades físicas, pausas no trabalho e ainda exercícios de relaxamento e respiração tem sido uma utopia no dia-a-dia da empresa. “Fala-se muito e faz-se pouco” disse a mim o diretor-presidente de uma multi nacional quando falávamos sobre SQV – Saúde e Qualidade de Vida. A ideia da criação de um ambiente de bem estar com quick massage, yoga ou até mesmo com altar ecumênico têm sido mal gerido, o que acaba por haver desinteresse dos colaboradores, e ainda pior, o aumento de gastos com um espaço ocioso. Ginástica laboral então, nem pensar! A adesão hoje é tão baixa que nem cabe mais insistir em falar sobre a importância fisiológica da atividade física para a saúde.


A palavra ginástica não é mais adequada para exercícios que prometem reverter quadros clínicos de disfunções posturais do labor. Atualmente, outros recursos tecnológicos ergonômico-posturais têm sido estudados por instituições como a NASA no intuito de encontrar meios de reverter problemas fisiológicos da inatividade física. Um novo panorama dentro das organizações está para ser criado, haja vista a cultura brasileira não carrega hábitos posturais, oposto a cultura milenar dos japoneses.


Apesar do evidente fracasso da fisioterapia em organizar atividades físicas posturais para o dia-a-dia, e de educadores físicos tendo se inserido nesse mercado, e também fracassado em se valerem da ginástica laboral como uma atividade física desconectada do quadro clínico de disfunção postural, novas soluções para o bem estar chegam ao Brasil.


Dos estudos práticos e técnicos da minha profissão de fisioterapeuta postural desenvolvi uma série de produtos ergonômico-posturais. Um deles, o ErgoBench® que possui acento e encosto inovadores e reverte quadros de disfunções posturais além de tratá-las apenas ao se sentar no banco.


A disfunção postural como hérnia de disco lombar, cervicalgias, dores e tendinopatias dentre outras inúmeras disfunções da postura do labor são cuidadas por novos estudos e tecnologias oriundas dos Estados Unidos, Rússia e Finlândia o que dão maior repertório e respaldo científico para o desenvolvimento destes móveis e de novos programas de saúde.
Aqui no Brasil, o ErgoBench® proporciona ao usuário um efeito instantâneo de ampliação da saúde e, ao mesmo tempo,  otimiza o espaço físico da empresa podendo substituir a cadeira de escritório. O ErgoBench® é o espaço mínimo de realização de exercícios, além de dar conforto para o uso do teclado. O programa inclui movimentos que são transmitidos via screensaver. 


A possibilidade da criação de salas de reuniões montadas em cima deste conceito inovador de bem estar reduz o estresse das horas de trabalho e prolonga a saúde e a criatividade do colaborador.


Hábitos de saúde precisam ser estimulados fora do ambiente de trabalho. No entanto, a ergonomia elaborada para cura de disfunções posturais deve ser disponibilizada aos colaboradores como incentivo à prática diária da postura. Com o tempo, quem sabe, uma nova mentalidade de prevenção e de hábitos posturais possa nascer numa cultura tão massacrada pelo ideal de ordem e o progresso, custe o que custar.


André Tannus é fisioterapeuta postural, especializado em disfunções da mandíbula, do crânio e da coluna. Sócio-diretor da MUKTI – Saúde Postural e Bem Estar, desenvolve produtos ergonômico-posturais e tratamentos para pessoas com disfunções posturais.
FRP® - Fisioterapia de Reequilíbrio Postural
ErgoBench® - reequilíbrio constante e conforto no trabalho. 
Comente e compartilhe o blog: www.andretannus.blogspot.com
www.andre.site.med.br 
Skype: tannus.andre
Email. tannus.andre@gmail.com
Cel. +5511 8377.8820
Lembre-se: Consulte antes um fisioterapeuta postural.