sábado, 28 de maio de 2011

NA EMINÊNCIA DA "QUASE" MORTE

Em nossa sociedade dois sistemas do corpo humano são os mais solicitados, e ao mesmo tempo adorados: o sistema reprodutor/excretor, e o sistema disgestório/vocal.


Falar e comer, sexo e prisão de ventre, gastrite e dores de cabeça, insônia e bulimia são alguns aspectos muitos familiares atualmente.


Estes sistemas são exageradamente utilizados haja vista os sinais e sintomas à saúde.


Existe um termo na Espanha utilizado para pessoas muito famosas ou pessoas de muita visibilidade chamado de caganer. O termo é utilizado no intuito de mostrar que diante as maiores dificuldades e desafios o caganer não abre mão de  abaixar as calças e cagar. Esse é uma atitude mental fundamental para um bom líder porque quando enfezado não há raciocínio ou atitude equilibrada, reta-atitude.


Para se ter uma reta-ação é necessário estar disponível ao reto! Isso é desapego. Mas não! A sociedade é apegada, é viciada em ter, consumir, procriar, gastar, produzir, engolir sem mastigar, obter, ter, ter,ter. Daí a prisão de ventre. Ter, reter, magoar... .


Tudo isso é uma merda no sentido literal da palavra. 
Há quem saiba e pratique o Ser antes de ter. E acredito que começa a crescer essa postura de pensamento.


A busca somente por bens materiais, reconhecimento e apego parece ser uma fuga do grande medo: o medo da chegada da morte. A quase morte é aquela que nos coloca a par de nossa fragilidade como seres humanos. Aceitar e expor esta fragilidade é uma sabedoria que se faz urgente atualmente. O hábito amedrontado de negação dos potenciais de aceitação das dificuldades e limites da vida cria uma situação em que o desgaste físico é tão grande que aí é que ela chega mais rápido mesmo. É preciso dosar o ritmo das coisas, dos entra e sai da vida, do contrai e relaxa, do inspirar e expirar. 


É preciso saber disso e praticar porque há outros sistemas para se vivenciar que estão no mínimo atrofiados.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

REFLEXÃO SOBRE O CORAÇÃO

No coração humano existe uma estrutura muito intrigante chamada de nó sinusal, ou nó atrial-ventricular.

Sua natureza neuro-fisiológica é de ser um marca passo para todas as células auto excitáveis do músculo cardíaco. O nó sinusal orienta a pausa e a contração numa verdadeira respiração cardíaca.

Uma curiosidade é de que não há para o nó sinusal uma correspondência cerebral como há para todas as outras partes e funções do corpo humano. Como se ele fosse uma estrutura independente das funções cerebrais.

Por outro lado, o intrigante desta história é saber que dos dez mil neurônios que viajam do cérebro ao coração, diretamente ao nó sinusal enviam e recebem  informações do sistema autônomo independente das descargas de emoção e de pensamento.

Ainda não se sabe a origem das emoções muito menos do pensamento. No entanto descargas bioeletroquímicas dos neurotransmissores são a comprovação de que eles existem! 
Chega a ser até hilário tudo isso...porque o fato de existir uma estrutura que gera sua própria bioeletricidade sem ajuda do cérebro é algo de se duvidar.

O cérebro é considerado o mais importante órgão do corpo humano. 
Na contra mão deste pensamento, a medicina chinesa demonstra que o pensamento nasce do coração. 
O problema é que esta demonstração é empírica e depende de prática diária.

Segundo os yogues, exímios praticantes de todos os aspectos do movimento do corpo inclusive do movimento denominado de corpo sutil, eles descobriram um pequenino chacra dois dedos acima do mamilo esquerdo. Este ponto coincide com a posição do nó sinusal. Talvez essa seja a explicação para uma geração espontênea de bioeletricidade do nó sinusal.

Outra possibilidade, que eu particularmente acho mais concreta, é de que o nó sinusal, de alguma maneira tem uma ligação direta com o centro da gravidade Terrestre. Que por sua vez se afina com o centro da gravidade Solar. Que por sua vez possue afinidade com o centro de gravidade Galáctico.

Tive a oportunidade de vivenciar esta prática meditativa do nó sinusal, ou melhor dizendo do chacrazinho cardíaco. A sensação de expansão mental é incomparável. Ao mesmo tempo o silêncio que brota da atividade cardíaca é estrondosamente ensurdecedora. Não há barulho algum fora que possa te tirar do centro de concentração deste exercício meditativo.

Bem, tenho compartilhado experiências como estas com amigos  ao longo destes anos e tenho notado um certo vazio no feedback das conversas. Percebi que não é comum em nosso meio experiências meditativas, muito menos o compartilhar do abstrato. Mas a sensação desta prática nos induz a pensar que somos realmente imortais no corpo humano. 

Pois é, é exatamente isso que se passa: parece que o abstrato é algo real, e palpável. Principalmente se falando de coração.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

A VIDA DEPOIS DOS TRINTA

Quando se ultrapassa os trinta anos de idade o metabolismo do corpo desacelera acumulando ainda mais tecido gorduroso. Até aí não tem tanto problema. Uma gordurinha aqui ou ali dá mais resistência e até um charme a mais! O problema é quando essa gordura acumula em dutos arteriais e órgãos vitais como o coração e fígado.

Junte isso ao hábito de fumar cigarros somado ao sedentarismo, a baixa ingestão de água... vixxx é toxina pra caramba. Sem contar o ar poluído, a fuligem que inalamos pela respiração.
Ambiente propício para fungos e bactérias se proliferarem. E aquele açucar refinado adicional em cafés, chás, etc, só vem melhorar o ambiente para estes micro-organismos se desenvolverem.

Afim de ajudar o organismo a se recuperar, estes fungos e bactérias são mal interpretados pelos tratamentos convencionais. Ao invés de mudarmos os hábitos alimentares por exemplo, aderimos à medicamentos mantendo a causa deste desequilibrio.
Visto como doença e então uma série de antibióticos e analgésicos são ingerido compondo um quadro ainda pior de toxinas.

É verdade que em nosso organismo há uma simbiose de seres vivos como as bactérias e os fungos. As próprias células possuem bactérias que compõe suas organelas! As mitocondrias são um exemplo bactérias especializadas em capturar o oxigênio das hemácias para produção de energia para todo o corpo.
As bactérias dos intestinos são como agentes de sáude que barram a entrada de micróbios e invasores vindos pelos alimentos.

Após os trinta, a sensibilidade do organismo aumenta e a responsabilidade com a saúde, o sono, a alimentação e a atividade física moderada são hábitos inevitáveis de preservação e longevidade.

Enfim, somos dotados de todo o potencial curativo que a própria natureza se incumbe de nos ajudar. O organismo, quando bem trabalhada a postura, reage e melhora a condição de saúde e força imunológica.

Outra coisa inevitável é o hábito de meditar. Eis aqui uma maturidade que nossa geração facilmente alcança. Parece que a cada geração que nasce, certas urgências antes tidas como tabu são incorporadas porque se tornam partes inatas de desenvolvimento intelectual do ser. Cabe a nós aceitá-las e praticá-las.

terça-feira, 3 de maio de 2011

O HÁBITO DE SABER SE CUIDAR


Por que falar de hábitos saudáveis? Já é de conhecimento popular o tratamento e prevenção contra a obesidade. Hoje os cuidados com a postura têm dominado o cenário haja vista 64% da população paulistana sofre da má postura e de seus efeitos na saúde.

Também o cuidado com a dieta ingerindo menos gorduras saturadas e mais grãos, sementes. Os cuidados de prevenção contra os efeitos dos raios do Sol na pele; o hábito de beber pelo menos 2,5l de água por dia; caminhadas e exercícios posturais; encontrar momentos de diversão, mesmo que sucintos; perceber quando o corpo pede para dormir e dormir; perceber quando o corpo pede para ir ao banheiro, e ir; e o mais polêminco de todos esquecer da combinação cigarro e bebida.
Beber pode ser um hábito saudável? E fumar?


Ao longos dos anos tenho percebido que válvulas de escapes como a bebida e o fumo são armadilhas. No entanto o radicalismo também o é. Mas a perigosa combinação do cigarro com o álcool leva a doenças graves, fatais, precocemente.

Hábitos realmente saudáveis são aqueles que ampliam as percepções de se estar vivo. Respirar profundo é um excelente e simples exemplo. Técnicas de Chi Kung, relaxamento, relaxação, massagem e meditação são outros hábitos pouco incorporados no dia-a-dia mas que agora começam a ganhar corpo no dia-a-dia das pessoas.
 
Práticas que zelam pelo bem estar pertencerem a um patamar mais alto da consciência do funcionamento de si mesmo como por exemplo os intitulados esportes radicais.
No entanto o que vemos acontecer neste mercado do bem estar é uma negligência e uma miscelânea de serviços que oscilam entre estética e vício de exercícios repetitivos que pouco agregam valores reais à saúde.
 
A decisão em tomar as rédeas da vida no caminho real do bem estar está em conhecer os limites do corpo, do cérebro e da respiração para estabelecer contato com aquilo que se sente daquilo que se passa no entorno, de verdade, de forma lúcida e constante, ou seja para toda a vida.
E lembre-se quando tiver dúvida em como conduzir sua prática pessoal: Consulte antes um fisioterapeuta postural.


segunda-feira, 2 de maio de 2011

COM QUEM VOCÊ ACHA QUE TÁ FALANDO X QUEM VOCÊ PENSA QUE É


Saber que existe mais entre o Céu e a Terra do que nossa vã filosofia pode alcançar deixa sem chão para mediocridade humana se manifestar.
O bem estar está em você . E só você pode saber o que é ser livre. Bem, pelo menos pode tentar.

A mediocridade do ser humano reside em não aceitar o outro sendo parte de um processo longo de aprendizagem e autoconhecimento.
Títulos e reconhecimentos são coisas admiráveis e respeitosas porém nada tem a ver com submissão e autoridade.
Submissão e autoridade são excelentes combinações para períodos duvidosos de caos. Isso quando não há uma elevação espiritual suficiente para se passar pela tormenta ativamente calmo e centrado de si.

Achar que existe uma condição melhor do que a outra é simplesmente um engano de concepção dos valores da vida. Existe um conhecimento popular que diz: "deus dá o frio conforme o cobertor". Conheço gente que fala, "sou ateu, graças a deus! E tudo que tenho e possuo é mérito meu".
Sim, essa é uma abordagem obtusa quando levado em consideração o relacionamento como fonte de autoconhecimento.

São os relacionamentos que enriquecem nossas decisões. E decisões são talentos que o ser possui. A tomada de decisão serve para nos colocar novamente em dúvida reiniciando assim o ciclo de aprendizagem no relacionamento. Nunca seremos soberanos na realização pessoal. A realização pessoal depende do coletivo e a mente obtusa que não enxerga isso precisa eliminar as partes recalcitrantes do intelecto viciado em ter.