sábado, 20 de dezembro de 2014

DESVENDAR QUALIDADES

    Nassim Haramein, Connected Universe.

O que acontece de diferente nos dias de hoje?

A própria natureza humana, mais do nunca, imprime seu poder cobrando o despertar da consciência.

Pela visão oriental, existem dois caminhos à se escolher:
O Primeiro, persistindo pelo menos dois milênios, o caminho inferior, da angústia, do sofrimento, da dor, do desespero e inevitavelmente, levando à doença.

O segundo, ou primeiro e único caminho, melhor dizendo, O CAMINHO começa no equilíbrio e se desenrola  na cognição, na saúde, na criatividade e na iluminação.

São chamados caminhos porque dependendo da escolha são realizados no cotidiano, no hábito de vida diário. As práticas diárias para a realização do caminho da iluminação são: a Alimentação, o Hábito, a Ética, a Paz de espírito e o Amor pela própria vida.

Esta também é uma Herança da junção do Kung Fu e do Yoga nestes dois últimos milênios.

Nas artes marciais a prática de luta corpo-a-corpo, aquilo que empodera o guerreiro acima de seu oponente é a prática da meditação yogue.
A mente limpa e neutra, em pensamento de união aliado à respiração longa e profunda, combinam com os preceitos Taoístas do Todo, na ação da não ação.
Os chineses chamam de koan esta situação criada pelo estado de agir sem agir no desejo da mente inferior.

A paz interior é o primeiro passo, o foco que eleva o aspirante a vencer a angústia e tomar o caminho que reside no centro da paz interior. É o primeiro passo.

À partir daí há um desenrolar de elevações da mente consciênte, também chamada mente superior na qual o caminho trilhado e o caminhantese tornam um. O caminhante se torna O caminho. O natural deste caminho é a ilumunação e o perfeito entendimento da unidade de todos os seres.

E tudo começa na vontade. A vontade encontra o equilíbrio e assim por diante até culminar a iluminação da consciência.


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

PEQUENO CÉREBRO CARDÍACO




Você sabia que neurocardiologistas e muitos outros cientistas acreditam que o coração , que compartilha constantemente informações com o cérebro, tem um por si próprio?
  Tradução dos estudos do Institute of Heart Math Research.

"Sabemos agora que o coração manda muito mais informação para o cérebro do que recebe , incluindo sinais que possam influenciar a percepção, experiência emocional e processos mentais superiores.

No Instituto de HeartMath o interino cardiologista de neuronios aferentes Dr. J. Andrew Armour introduziu o termo " cérebro e coração ", em 1991. Armour mostrou o complexo sistema nervoso do coração e o qualificou como sendo um " pequeno cérebro . "
A ciência do coração pesquisada em trabalhos realizados com a assinatura do Institute of HeartMath ( IHM ), explica que o cérebro do coração , como o cérebro propriamente dito, tem uma intrincada rede de vários tipos de neurônios , neurotransmissores, proteínas e células de apoio. Ele pode atuar de forma independente para aprender, lembrar-se e vivênciar o sentir e os sentidos
Uma das principais descobertas feita por estes pesquisadores sobre o cérebro do coração, que também é chamado de coração inteligente, foi o experimento de emoções intensionais que são capazes de alterar a informação enviada ao cérebro. O Instituto de estudos HeartMath demonstra emoções como a compaixão, cuidado e amor ou estados emocionais positivos em geral, que na verdade, pode beneficiá-lo de muitas maneiras.
Neste experimento, centenas de participantes foram convidados a sentir intencionalmente emoções positivas. O resultado foi que os seus ritmos cardíacos tornaram-se mais suaves e mais estáveis, especialmente antecedido de uma emoção negativa .
Ritmos cardíacos suave e estável são sinais de coerência cardíaca, um estado psicofisiológico que providencia nossa percepção mental, consciência intuitiva e desempenho em uma série de atividades."

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

EXERCÍCIOS DIÁRIOS E NOVOS PARADIGMAS SOCIAIS.




Pilates é uma boa prática pra tirar dores do corpo.
Tem um probleminha que é o ritmo respiratório.
Não é igual pra todo mundo. Cada pessoa tem seu ritmo respiratório.
Para sorte geral, desde antes de Hipócrates já haviam definido os estudiosos em quatro biotipos humanos e quatro tipos de respirações diferentes.
O pilates não leva em consideração estes estudos e padroniza a respiração.

No yoga é um pouco diferente. Existe o estudo, mas por algum motivo se dissolveu e ficou voltado para um fim específico de desenvolvimento psicofísico dependendo da linha filosófica ou religiosa.

Nas artes marciais, o Kenpo exerce profunda sabedoria na arte da circulação do bioeletromagnetismo humano também pela respiração. No entanto, seu conhecimento demandam longos períodos de prática e anos de experiência.

O que sintetizei junto com outros cientistas, foi uma prática precisa para cada biotipo humano. Cada um se afina melhor com um ritmo respiratório e isso significa um tempo de permanência ideal para o melhor funcionamento fisiológico do praticante.

Outra confusão que se faz por aqui no lado ocidental, nossa medicina diverge no conceito de equilíbrio nas diferentes áreas do conhecimento. Isto gera uma desinformação precedida de teorias e experimentos científicos pouco expressivos no que concerne o desenrolar do estado de equilíbrio no corpo humano. Para me fazer entender, neste momento o que posso salientar é que o equilíbrio não está entre a força e a fraqueza. Equilíbrio, segundo a filosofia oriental que gerou a medicina tradicional chinesa e outras medicinas ditas alternativas, o equilíbrio é força. Diferente da visão equivocada de equilíbrio ser o meio do caminho onde nada acontece, onde tudo é chato e desmotivador. 

Pelo contrário, gerar o permanente estado de equilíbrio no corpo humano e sustentar seu desdobramento são novos estados da mente consciente que desconhecemos atualmente.
Este estado é a Saúde e é o equilíbrio e ambos são conseqüência dos atos com o corpo e com o pensamento dentro do limitado pacote do senso comum. Tanto na escolha das práticas de exercícios como na escolha dos alimentos, períodos de sono, e não obstante, também nossas ambições de vida dão condições excelentes ou péssimas para o autoconhecimento das virtudes e talentos individuais. Talentos e virtudes não se manifestam na violência. Logo, ... Conclua por si mesmo.

Conhecer o desdobrar do equilíbrio é deixar para traz estudos como patologia, sintomatologia, farmacologia no cotidiano. Falar e viver o desdobramento do equilíbro é viver algo desconhecido, algo novo ainda para nós aqui neste hemisfério e, atualmente também no outro hemisfério. Esta ciência foi por séculos deixada de ser usada pelas más escolhas na história geopolítica que ainda hoje, dominam a massa de pessoas sob a influência dos trilhões do petrodólar.

Entramos num equívoco histórico onde autoconhecimento e as práticas cotidianas pessoais deixaram de ser algo natural para se tornar comóditis ou medicina capitalista.  

As práticas cotidianas de acordo com o biotipo da pessoa livram-nas das enfermidades e desconfortos emocionais que atigem o equilíbrio hemodinâmico das células e das neuróglias. O sistema neuro vegetativo depende de um feedback coerênte durante o dia para que estas experiência ou vivências do dia-a-dia possam ser melhor processadas durante o sono, durante o estado alterado de consciência.

A meditação também é uma prática que se exercita. A infinidade de práticas meditativas que existem comprovam que o ser humano possui capacidades inerentes comuns a todos os biotipos. É de vital importância  entender e aceitar as diferentes naturezas dos quatro biotipos humanos para que,  desta forma cesse o conflito, as guerras, as desilusões. O processo de desinformação social será extinto.

A coerência que falo aqui tem embasamento neurocognitivo e encéfalo-cardíaco. Assunto este para uma próxima postagem. 


terça-feira, 27 de maio de 2014

QUEM SOMOS NÓS?




O que faço por mim, altera meu entorno.

O MUNDO DOS HOMENS E MULHERES

Aos adormecidos
da ciranda dos homens e mulheres
Donos da verdade
Donos da regras de bom comportamento
Da ética Humana
Em detrimento da consciência do próprio ser


O MUNDO DOS SUPER HOMENS E SUPER MULHERES


A ética natural
A percepção da ética natural em vários níveis
A prática do amor dentro de Si mesmo.

Respiração em equilíbrio
Práticas de autocuidado
Sono no seu próprio ritmo
Cada modo cognitivo
Uma pessoa difere da outra.

São quatro tipos de pessoa no mundo segundo a neurociência atual
E um quinto tipo supra consciente
Fruto da experiência acumulada dos outros quatro.

Cada tipo um modo cognitivo
Um jeito de usar o cérebro
Um jeito de pensar e lembrar, 
Quem mantém a vida de todo o corpo e do cérebro
É a respiração e seu amigo coração.

Os órgãos de cada uma desta pessoas
Funcionam de um jeito diferente um do outro
Enquanto a gordura é sintetizada
Para formar massa encefálica
E circular informação.

A ação é da palavra
Do olhar
Da respiração
Do gesto
Do ouvir
Do que não se pode dizer em palavras
Sobre o quinto que interioriza os sentidos.

A meditação é de todos os quatro
Um circuito natural e imaculado
O testemunha observa a si mesmo no corpo
Como pensa, sente e age
Entregando as funções sistêmicas ao neuro vegetativo.

Entrando em equilíbrio 
Pode perdê-la por alguns instantes na vida
Dependendo do que deve ser aprendido
Melhorado
Renovado
Para que a frequência vibracional do pensamento
Se eleve novamente.

O sentimento é excelso
Fonte de energia da vida
O que é extraordinário
O embrião multiplica-se ao 64
E deste ponto até o nascimento e passagem da vida
A célula permanece em contínua prosperidade
A cada gole da respiração.

Somos seres prósperos por natureza.
Por isso, o mal gerado por uma pessoa
É o mal em dobro para ela mesma.
Isto não justifica este tipo de ação ser algo normal
Porque o ambiente marca a destruição.

Se queremos um futuro melhor
Sabemos que este sistema tecnológico já venceu.
Devemos renovar a ciência
buscando seu fundamento
O campo unificado de Nassim Haramein
Onde a energia eletromagnética
Semelhante à natureza do homem
Constrói maravilhas e mantém-se firme rumo à uma vida próspera
Longe da poluição dos homens e Mulheres adormecidos.



quarta-feira, 7 de maio de 2014

AGENDA PARA CENTRALIZAÇÃO DO PODER


Que confusão de conceitos e idéias. O jornalismo deixou de ser jornalístico para se tornar um porta voz das decisões governamentais, secretariando. A medicina deixa seus fundamentos geométricos e filosóficos para adotar o capitalismo. As instituições educacionais só fazem repitir o que foi dito, sem inovação, sem virtude, sem talento. Ficamos fadados à repetir, repetir, repetir... Insanidade.

O governo cria os problemas, encontra o culpado de acordo com solução que quer dar, e dá a solução. Como somos repetidores sem virtudes, sem talentos, aceitamos as soluções por estarmos cansados, fadigados pelo medo, pelos longos percursos de jornadas de trabalho, e um salário que nunca paga o que realmente consumimos. 

Fomos restringidos à uma faixa do possível, e se algo ou alguém estiver além desta faixa, ah! Impossível, ridículo, alienado!!! Quem controla a informação controla o senso do possível.

Os bancos cada vez mais retendo dinheiro. Você vai a uma loja, quer pagar com cartão, dinheiro eletrônico. Daí ele não passa. Então quero pagar em espécie. Está aqui, e tiro do bolso o dinheiro. Quando não houver mais o dinheiro nas mãos das pessoas, a máquina que decide se vc pode comprar ou não. Quem controla o dinheiro controla o mundo.

A política, bem, a política não faz nada de diferente. Repete o que mandam ela repetir. Salve a gente, Marina!!! Isto é insano! Ninguém pode fazer nada lá. Quem manda é quem controla o dinheiro e ponto final!

Qual a solução? Elevar o estado de consciência, sair da faixa emocional do medo, atualizar o conhecimento sobre astrofísica, geometria e filosofia, viver mais próximo do cotidiano das pessoas, plantar o que consome, compostar o que consome, não consumir o que polui, protestar pela livre telecomunicação, sem custo ao cidadão, retomar nossas nascentes, não poluir os rios, criar uma situação de reciclagem domiciliar da água, acordar para o fato de que somos escravos de um sistema
que pretende criar um governo controlador totalitário e global. Assistam as palestras de
David Ike. Assistam os vídeos de Foster Gamble e Nassim Haramein. 

O que na Terra iremos deixar? O que iremos tirar? É urgente a mudança de paradigma sobre a fonte de energia deste e de todos os países. Ou o ser humano acorda, ou seremos iludidos por soluções e salvações onde poucos se beneficiam pelas mãos de muitos. Que a centralização do poder seja dentro e fora de cada um de nós.

quarta-feira, 12 de março de 2014

POR QUE YOGA É MELHOR DO QUE EXERCITAR PARA QUEIMAR CALORIAS?






Como pode algo "fácil" e relaxante como yoga fazer coisas incríveis para o seu corpo? Isto ocorre porque enquanto você pratica yoga e até sua pouco nos exercícios, isto não significa que você não está trabalhando o seu corpo firmemente. 

Um experimento foi recentemente realizado em laboratório por cientistas do exercício nos EUA comparando a atividade cardíaca com a queima de calorias. E talvez você fique chocado com os resultados.

Uma pessoa praticante de yoga foi ligada a um dispositivo especial que mede a frequência da respiração e os batimentos cardíacos para definir os gastos calóricos. Após realizar alguns minutos de posturas simples de yoga de modo a deixar fluir os movimentos sem esforço, pode capturar os primeiros resultados de queima de gordura ideal.  Durante um fluxo contínuo de movimentos de 10 minutos, o dispositivo mostrou a queima de 7 calorias por minuto. Ou seja até 420 calorias em uma hora, o que significa a quantidade de calorias de um treino de corrida.

Além disso, o yoga é muito melhor para as articulações do que correr. Com o treino de corrida, existe a preocupação em colocar todo o estresse sobre os joelhos e quadris. O aparecimento de bursite ou artrose nos quadris, de anos de corrida pode, com yoga, tornar as  articulações mais forte e mais flexíveis, em vez de rígida e dolorida. Isto porque os movimentos fluidos do Yoga permitem as articulações mesmo quando inchadas ou doloridas a deslizarem suavemente uma sobre a outra, e melhorar a força e mobilidade de todo o corpo, o que para o treino de corrida é algo desejável. 

 E lembre-se: Consulte antes um fisioterapeuta clínico. 

terça-feira, 11 de março de 2014

PERDA DE CALORIAS: AFINAL, O QUE REALMENTE CONTA.




Perder calorias tem sido o assunto das últimas sete décadas e sua ciência tem sido aplicada na alimentação, ginástica, esportes e também na vida prática cotidiana.
Traduzindo, a gordura que nosso corpo produz pode ser reduzida com dieta e muita malhação.

Outra linha de pensamento acredita em perder calorias sem muito esforço.
A teoria das gorduras põe luz à alimentação e descreve o que entende sobre o funcionamento do fígado, que em equilíbrio,  diminui a produção de gordura no corpo, ou seja, também queimando calorias.

Esta teoria divide o ser humano em quatro biotipos diferentes. Cada pessoa possui uma digestão diferente de acordo com a produção enzimática do fígado. Alimentando-se da gordura correta, seu corpo emagrece! 
Mais uma vez, leitor sinto em dizer que nem todo tipo de gordura seu corpo é capaz de digerir. Veja o gráfico deste estudo logo abaixo, que inclui os hábitos necessários para queimar calorias corretamente. Fica evidente que para se queimar gordura basta ajudar seu corpo a não produzi-las, tomando os seguintes cuidados:

Biotipo Pulmonar
Modo Cognitivo: Condutor
Gordura digerível: carne bovina, taurina e derivados. Frituras no Óleo de soja.
Hábito diário: evitar frutas cítricas e banana que causam desconforto em vasos e veias. 
Pico de atividade cognitiva: enquanto estiver acordado manterá o pico alto de cognição.
Dormir com sono e comer com fome. 

Biotipo Renal
Modo Cognitivo: Adaptador
Gordura digerível: Aves como faisão, avestruz, galinha. Frituras no Óleo de milho.
Hábito diário: alimentar-se sem sal, com pouca ingestão de água durante o dia, cerca de um copo. Dê preferencia aos assados. 
Pico de atividade cognitiva: meia noite. 
Dormir 3h da manhã e acordar ao meio dia. 

Biotipo Hepático
Modo Cognitivo: Perceptor
Gordura Digerível: peixes, principalmente a gordura do Salmão. Frituras no Óleo de milho.
Hábitos diários: comer à cada duas horas. Dê preferencia a pratos como lentilha no meio da tarde com pouco sal. Tomar somente frutas cítricas e ingerir até um litro de água por dia.
Píco de atividade cognitiva: 15h.
Dormir 22h e acordar às 9h.

Biotipo Sanguíneo
Modo cognitivo: Comunicador
Gordura digerível: suínos, caprinos e derivados. Frituras no óleo de girassol.
Hábitos diários: almoçar e jantar, café da manhã gorduroso como ovos com bacon, manteiga de cabra, queijo de cabra. Evitar açúcar porque enfraquece o sangue.
Pico de atividade cognitiva: 18h. 
Dormir 8h e acordar às 5h.
 
Mas fica a dúvida, como saber o seu biotipo? Dos inúmeros métodos de bem estar que se praticam hoje, aquele que se baseia em biotipologia dos quatro modos cognitivos oferece poder de reversão de peso sem prejudicar articulações ou outras estruturas da postura. Abro meu consultório para você que estiver interessado. 


Lembre-se: Consulte antes um fisioterapeuta clínico.

André R. Tannus é sócio diretor da Ergobench, empresa dedicada ao bem estar durente uma atividade estática.
Área de atuação: fisioterapia clínica postural
Especialidade: disfunções mandíbulo-crânio posturais
Pesquisador em ergonomia da postura e criador do Método de Bem Estar - FRP - fisioterapia de reequilíbrio postural. 



quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014. 15:05

A NOVA CIÊNCIA DO CORAÇÃO. POESIA NA CIÊNCIA E CORAÇÃO MATEMÁTICO.




No Havaí, em 2002, nasceu um novo centro de pesquisas, o Resonance Project Foundation que tinha como objetivo principal a descoberta de uma nova teoria capaz de unificar todas as ciências numa só. Usei o verbo no passado porque já a descobriram.

Esta nova ciência chegou a conclusão de que dentro do corpo humano está a eletricidade que nos mantém vivo. Esta eletricidade é a mesma que dá a vida ao cérebro e a todas as células de nosso corpo. Agora, por mais incrível que possa parecer, talvez você leitor esteja lendo isto pela primeira vez, esta eletricidade também é a mesma que dá vida ao Sol, e a tudo que existe ou movimenta-se por conta própria. 

O cientista desta descoberta  é Nassim Haramein, astrofísico que terminou os estudos do Einstein e incluiu o torque na teoria da relatividade. Ele, em parceria com o Institute of Heartmath Reaserch foram os descobridores desta nova ciência do coração.

Acredito que os termos que conhecemos para descrever a vida no corpo são insuficientes para compreender a função do coração. A energia vital para a ciência é uma força pulsante produzida por tudo que se move sozinho, enquanto o cérebro fica receptivo.

A cabeça é só um gerente. A conexão espiritual com a mente é pequena comparada ao coração que segue batendo sem dormir.

As ações positivas que temos são louros do coração mas se agimos negativamente é por falha do gerente. O coração já tem tudo, a força pulsante intermitente capaz de mover o mundo, enquanto a mente se preocupa.

A mente sempre aprendendo com tudo que se passa ao redor e o coração é quem manda na vontade de viver.


Lembre-se: Consulte antes um fisioterapeuta clínico.
André R. Tannus é sócio diretor da Ergobench, empresa dedicada ao bem estar durente uma atividade diária.
Área de atuação fisioterapia clínica postural
Especialidade: disfunções mandíbulo-crânio posturais
Pesquisador em ergonomia da postura e criador do Método de Bem Estar - FRP - fisioterapia de reequilíbrio postural. 



quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014. 13:10

quarta-feira, 5 de março de 2014

TUDO INDICA QUE SIM.


Hoje, a crise que vivemos tem origem no final do século XIX. Em 1868, cientistas descobriram a  força eletromagnética  que irá em 1890 girar o primeiro motor Ford. Silencioso e mais rápido que o motor à combustão. A indústria automobilística, que acabava de ser inventada, se rende a pior das tecnologias, pela simples necessidade de sobreviver às ameaças e pressões dos caras, fazendo uso deste recurso tão custoso, o petróleo.

Enfim, como ia dizendo, hoje vivemos uma crise que se arrasta a séculos porque antes também houveram escolhas mal feitas e histórias mal contadas. A história dos Gregos, por exemplo, é uma história meio que mal contada. Aliás toda a história da antiguidade. E não é por falta de material não! Paleontólogos e arqueólogos, bem como outros ciêntistas de outras áreas colheram dados significativos em relação a história real da humanidade.

Mas hoje temos uma saída. Voltar a escolher direito. A crise é de energia, não tenho dúvida. Esta é a maior crise. Daí lideram as inseguranças e um desdobramento nocivo, tanto à saúde social quanto à própria, corrupção, acúmulo de bens, escassez, perversidade. 

O bom é que podemos mudar para uma nova e limpa tecnologia. Já foi inventada. Os estudos foram destruídos, mas quando se faz ciência, o que é da natureza da ciência, o material volta à existir.

Se você entende o que estou falando, existem cientistas paulistas e cientistas norte americanos que podem validar ainda mais meus dizeres. Porque isso tudo não sou eu quem está falando. É a história real da humanidade. Já possuímos o conhecimento de coisas subestimadas nos dias de hoje.


Quem assassinou o carro elétrico, Resonance Project,  Arqueologia e Homero no youtube, David Ike.

Desculpe-me por não usar o hyperlink.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

HÁBITOS DIÁRIOS E A CIÊNCIA MÉDICA FISIOTERAPÊUTICA



Na contagem do tempo as pessoas crescem e amadurecem seguindo diferentes caminhos na vida. Mesmo entre familiares, cada pessoa é diferente uma da outra.  Se me permite dar um passo à diante nesta discussão, as crenças culturais ditam o tom da saúde e da postura. 

Nossas crenças criam movimentos corporais ou paralisias. Uma paralisia amplamente praticada no processo educacional é a idéia de que envelhecemos. Ela é equivocada, e eu vou provar para você que estes cientistas que enxergam desta maneira estão no mínimo enganados.

Acreditar que envelhecemos é acreditar também que a ciência precise avançar tecnologicamente para nos manter vivos. Pensa em adoecer quando velho e desgastado pagando um plano de "doença" com valores exorbitantes. Como disse Dalai Lama: "...gasta a saúde para ter dinheiro. Depois gasta o dinheiro para ter saúde".

Sair deste paradígma social é entender os processos naturais do corpo físico e suas urgências, funções e praticas de auto cuidado.

A começar, descartar a idéia de que envelhecemos e ficamos doentes por: Não envelheço, amadureço. E amadureço significa supero meus medos e ignorâncias com conhecimento e sabedoria. O auto conhecimento nos torna seres humanos  observadores de si mesmo e do coletivo. Como na oração. Como no devaneio. Como no momento de insight. A vida é próspera por natureza. O ser humano é vida. Logo, o ser humano é natureza. Sua natureza difere uns dos outros. Específicamente em quatro tipos de pessoa, segundo novos estudos da neurociência. Acompanhe este raciocínio.

Pesquisas recentes na neurociência considera um novo trabalho de pesquisa que inclui um montante de material de cinquenta anos ou mais. Este novo trabalho indica que o cérebro ou encéfalo está dividido em quatro partes e não mais em duas como antes se acreditava, hemisfério direito e esquerdo.

Agora entende-se que o cérebro também funciona de cima para baixo e de baixo para cima.
De baixo para cima já era bem conhecido pelos estudos de caso de fisioterapia. O de cima para baixo é que perduravam grandes mistérios que envolve assuntos mais avançados como por exemplo, o funcionamento da glândula pineal e sua função com o baço no ciclo do sono.
Enfim, existem quatro tipos de modos cognitivos e pela neurociência, são eles: 

Modo Cognitivo Condutor - utiliza de todo o hemisfério diluindo os períodos de cognição ao longo do dia.
Modo Cognitivo Adaptador - . Possue pico de cognição no período noturno por volta das 2 horas da manhã.
Modo Cognitivo Perceptivo - utiliza pico de cognição no período diurno, próximo das 15 horas. 
Modo Cognitivo Comunicador - utiliza pico cognitivo no período matutino, por volta das 9 horas da manhã.

Existe uma relação direta com uma outra ciência mais antiga, ciência ancestral chinêsa. No conhecimento filosófico chinês há uma divisão do funcionamento da vida, e da existência personificada do ser humano, baseada no conceito dos cinco elementos. Sua ciência médica estudou e aplicou tal conhecimento que chega truncada ao ocidente, com a visão subtraída à respeito dos elementos da natureza e os talentos e virtudes dos seres. (Sem este conhecimento fica fácil acreditar que o corpo envelhece).

Segundo esta filosofia, todos somos Terra em potêncial. A Terra contém os outros quatro elementos Metal, Água, Madeira e Fogo. Cada pessoa tem um dos quatro elementos em excesso definindo pessoa metal, pessoa água, pessoa madeira, pessoa fogo, respectivamente.

A descoberta dos neurocientistas encaixa perfeitamente na filosofia médica oriental chinêsa, equiparando respectivamente, com o modo cognitivo de pessoa condutora,  modo cognitivo adaptaiva, perceptiva e comunicadora. Outra correlação está na classificação dos biotipos para quatro diferentes tipos de pessoas, pessoa pulmonar, renal, hepática e sanguínea.

A ciência médica fisioterapêutica considera o tratamento do corpo, das emoções e da cognição.
Do corpo e das emoções com derivações de exercícios não prescritivos, e o tratamento da cognição referente ao hábitos diários. O processo de envelhecimento realmente ocorre. Ele ocorre diante uma atitude que vai contra a própria natureza da pessoa. Quando cada um é cuidado com o olhar atento considerando hábitos diários no tratamento de dores e disfunções diversas, o tratamento reverte o processo de envelhecimento por aquisição de hábitos de sua própria natureza.

Falarei mais conforme solicitação dos leitores. Meus pacientes tem alguns depoimentos. Em breve, aqui neste canal.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

PLANO DE DOENÇA


Por Carlos Bayma

Aos 30 anos, você tem uma depressãozinha, uma tristeza meio persistente: prescreve-se FLUOXETINA. A Fluoxetina dificulta seu sono. Então, prescreve-se CLONAZEPAM, o Rivotril da vida. O Clonazepam o deixa meio bobo ao acordar e reduz sua memória. Volta ao doutor.

Ele nota que você aumentou de peso. Aí, prescreve SIBUTRAMINA.

A Sibutramina o faz perder uns quilinhos, mas lhe dá uma taquicardia incômoda. Novo retorno ao doutor. Além da taquicardia, ele nota que você, além da “batedeira” no coração, também está com a pressão alta. Então, prescreve-lhe LOSARTANA e ATENOLOL, este último para reduzir sua taquicardia.

Você já está com 35 anos e toma: Fluoxetina, Clonazepam, Sibutramina, Losartana e Atenolol. E, aparentemente adequado, um “polivitamínicos” é prescrito. Como o doutor não entende nada de vitaminas e minerais, manda que você compre um “Polivitamínico de A a Z” da vida, que pra muito pouca coisa serve. Mas, na mídia, Luciano Huck disse que esse é ótimo. Você acreditou, e comprou. Lamento!

Já se vão R$ 350,00 por mês. Pode pesar no orçamento. O dinheiro a ser gasto em investimentos e lazer, escorre para o ralo da indústria farmacêutica. Você começa a ficar nervoso, preocupado e ansioso (apesar da Fluoxetina e do Clonazepam), pois as contas não batem no fim do mês. Começa a sentir dor de estômago e azia. Seu intestino fica “preso”. Vai a outro doutor. Prescrição: OMEPRAZOL + DOMPERIDONA + LAXANTE “NATURAL”.

Os sintomas somem, mas só os sintomas, apesar da “escangalhação” que virou sua flora intestinal. Outras queixas aparecem. Dentre elas, uma é particularmente perturbadora: aos 37 anos, apenas, você não tem mais potência sexual. Além de estar “brochando” com frequência, tem pouquíssimo esperma e a libido está embaixo dos pés.

Para o doutor da medicina da doença, isso não é problema. Até manda você escolher o remédio: SILDANAFIL, TADALAFIL, LODENAFIL ou VARDENAFIL, escolha por pim-pam-pum. Sua potência melhora, mas, como consequência, esses remédios dão uma tremenda dor de cabeça, palpitação, vermelhidão e coriza. Não há problema, o doutor aumenta a dose do ATENOLOL e passa uma NEOSALDINA para você tomar antes do sexo. Se precisar, instila um “remedinho” para seu corrimento nasal, que sobrecarrega seu coração.

Quando tudo parecia solucionado, aos 40 anos, você percebe que seus dentes estão apodrecendo e caindo. (entre nós, é o antidepressivo). Tome grana pra gastar com o dentista. Nessa mesma época, outra constatação: sua memória está falhando bem mais que o habitual. Mais uma vez, para seu doutor, isso não é problema: GINKGO BILOBA é prescrito.

Nos exames de rotina, sua glicose está em 110 e seu colesterol em 220. Nas costas da folha de receituário, o doutor prescreve METFORMINA + SINVASTATINA. “É para evitar Diabetes e Infarto”, diz o cuidador de sua saúde(?!).

Aos 40 e poucos anos, você já toma: FLUOXETINA, CLONAZEPAM, LOSARTANA, ATENOLOL, POLIVITAMÍNICO de A a Z, OMEPRAZOL, DOMPERIDONA, LAXANTE “NATURAL”, SILDENAFIL, VARDENAFIL, LODENAFIL ou TADALAFIL, NEOSALDINA (ou “Neusa”, como chamam), GINKGO BILOBA, METFORMINA e SINVASTATINA (convenhamos, isso está muito longe de ser saudável!). Mil reais por mês! E sem saúde!!!

Entretanto, você ainda continua deprimido, cansado e engordando. O doutor, de novo. Troca a Fluoxetina por DULOXETINA, um antidepressivo “mais moderno”. Após dois meses você se sente melhor (ou um pouco “menos ruim”). Porém, outro contratempo surge: o novo antidepressivo o faz urinar demoradamente e com jato fraco. Passa a ser necessário levantar duas vezes à noite para mijar. Lá se foi seu sono, seu descanso extremamente necessário para sua saúde. Mas isso é fácil para seu doutor: ele prescreve TANSULOSINA, para ajudar na micção, o ato de urinar. Você melhora, realmente, contudo... não ejacula mais. Não sai nada! Vou parar por aqui. É deprimente. Isso não é medicina. Isso não é saúde.

Essa história termina com uma situação cada vez mais comum: a DERROCADA EM BLOCO da sua saúde. Você está obeso, sem disposição, com sofrível ereção e memória e concentração deficientes. Diabético, hipertenso e com suspeita de câncer. Dentes: nem vou falar. O peso elevado arrebentou seu joelho (um doutor cogitou até colocar uma prótese). Surge na sua cabeça a ideia maluca de procurar um CIRURGIÃO BARIÁTRICO, para “reduzir seu estômago” e um PSICOTERAPEUTA para cuidar de seu juízo destrambelhado é aconselhado.

Sem grana, triste, ansioso, deprimido, pensando em dar fim à sua minguada vida e... DOENTE, muito doente! Apesar dos “remédios” (ou por causa deles!!).

A indústria farmacêutica? “Vai bem, obrigado!”, mais ainda com sua valiosa contribuição por anos ou décadas. E o seu doutor? “Bem, obrigado!”, graças à sua doença (ou à doença plantada passo-a-passo em sua vida).

sábado, 18 de janeiro de 2014

NA ERA DA ABUNDÂNCIA


A ciência nesta última década tem procurado uma teoria de unificação de todas as ciências.
O ciêntista Nassim Haramein propõe uma visão unificadora, profundamente enraigado no cotidiano de cada pessoa neste planeta.

O nosso Sol é o maior buraco negro que temos contato quase que direto. Os yogues já haviam ensinado que nossa atmosfera metaboliza os raios solares para que possamos metabolizar o ar pela respiração, cheio de quanta de luz, o prana do ar. Por outro lado, pela teia do espaço-tempo, o Sol também modifica estruturamente e energeticamente os atomos de nossos corpos e de nosso planeta inteiro. 

No âmbito das ciências médicas esse conhecimento também se aplica quando procuramos entender os fenômenos da vida prática cotidiana.
A fisioterapia e a psicologia são ciências médicas capazes de significar a vida prática cotidiana das pessoas com ou sem disfunção. A postura diária e os hábitos de vida saudáveis como correta alimentação, sono, ingestão de líquidos, práticas de higiene e descanso, práticas meditativas e contemplativas e a vida no coletivo são diretamente ligadas ao Sol. 

Claro que sem o Sol, não há vida. Segundo Nassin, o Sol é um buraco negro de grandes proporções que influencia os menores buracos negros presos ao seu campo gravitacional. E buracos negros estão por toda a parte. Inclusive por nossas células.
Este estudo chega a entender totens e tabus  como por exemplo o significado real da Bíblia. Tudo indica que uma grande transformação está para ocorrer em curtíssimo tempo..

A bíblia é um livro que explica o funcionamento da arca da aliança, um aparato tecnológico. No velho testamento a descrição de um capacitor. No novo testamento trata do homem-arca, Yesod.
Na própria Biblia, de tradução direta do hebraico para o inglês, a palavra God significa tetragramaton. 

A descoberta do ponto zero, do vácuo sideral, deus, ou seja lá o nome que se queira dar é uma fonte infinita e abundante de energia que gera vida. Nossa era será capaz de capturar, acumular, transferir toda a energia que for necessária para a vida cotidiana existir, transformando nossa sociedade num coletivo humano, pelo menos profícuo.

Esta é uma visão que pratico desde minha primeira infância. A instrução da meditação dada a uma criança pode dar sentido ou significar todo um coteúdo interno para aquilo que precisa ser transformado exteriormente. Por outro lado, a criança que é privada do autoconhecimento,  esta significação acaba tendo que ser trabalhada primeiro internamente para limpar tensões e traumas, para que só depois ela possa buscar forças para transformar uma necessidade exterior. 

Todos estes processos precisam clareza e significado. Sem isso, não passamos de marionetes de pessoas "poderosas" que se alimentam de nossas ignorâncias sociais. Diferente de um pensamento anárquico, é aquilo que move nossos corações que é a verdadeira fonte de energia e de amor. O ser humano está numa linha denominada pelos astrofísicos como horizonte de eventos. Neste lugar, culmina a vibração cósmica vinda do Sol, e que nós, como seres humanos, capturamos e reenviamos ao Sol em forma de experiência. Aprofundar este conhecimento é descobrir sobre navegação cósmica, o zênite ou eixo Z, uma nova tecnologia de um novo milênio.