sábado, 10 de dezembro de 2011

PROFISSIONAL DE SAÚDE A MERCÊ DA OLIGARQUIA MÉDICA.

Nos dias atuais, o fisioterapeuta postural passa imensas dificuldades em exercer sua profissão como um verdadeiro profissional da saúde.
O atendimento fisioterapêutico domiciliar por exemplo, é uma realidade assim como o corredor de moto no trânsito de São Paulo. Mal regulamentado mantendo-o na obscuridade diante do conselho que somente cobra taxas anuais sem apoio para exercer o poder de comunicação sobre prevenção de doenças posturais perante a sociedade.

Por outro lado, essa e outras não-nomeadas funções domiciliares de um fisioterapeuta trazem uma riqueza em resultados terapeuticos que serveriam para imunizar a população contra diversas disfunções sistêmicas e dores posturais.

A atuação fisioterapeutica, sem suporte efetivo do conselho fica a mercê daquilo que o paciente acha que é certo, do ponto de vista financeiro e terapêutico.

O apoio real da sociedade ao fisioterapeuta e a regularização dos atendimentos posturais para essa classe proveniente da medicina, tão esmagada pelos planos de saúde, possa ser instituído como prática preventiva à população diretamente apoiada pelo Ministério da Saúde. Da mesma forma que no Japão o Shiatsu o é. O Shiatsu também descende da mediciana tradicional oriental.

Todos nós, fisioterapeutas sabemos. A anamnese corresponde 80% do diagnóstico. E o exame de imagem 20%. O que o médicos estão fazendo com a população brasileira? Esse é um assunto muito mais sujo e pesado que no momento pretendo não destrinchar.

A solução para este péssimo quadro clínico geral está na formação de Centros Culturais Esportivos que começam a surgir e com eles a tecnologia de equipamentos ergonômico-posturais ligados ao bem estar.

O mercado de bem estar gera mais de 120 bilhões por ano nos países do norte. O fisioterapeuta é o profissional melhor gabaritado para assumir essa responsabilidade de diagnosticar, orientar, tratar e encaminhar o paciente para os diversos profissionais de saúde, como médicos, psicólogos neurologistas, psiquiatras, ortopedista, endocrinologistas, pediatras, assim como para hospitais, além de estabelecer tratamento direto nos centros de cura.

Os recursos naturais de um spa e de um centro de meditação associado aos recursos inovadores de uma clínica fisioterapêutica é o que se terá num futuro próximo.

E não há como ignorar este poder terapêutico de cura da fisioterapia postural nos pacientes crônicos, obesos, sedentários, os de meia idade e os acima dos 78 anos.
Os médicos não podem suprir a demanda de pacientes somente medicando e intervindo com cirurgias.
Disto estamos todos cansados, como cidadãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário