domingo, 16 de outubro de 2011

MOBILIZAR PESSOAS X MOBILIZAR A SI MESMO

O pouco que ouvi falar sobre estratégia interna de empresas me conquistou a atenção a partir de troca de experiências com alguns de meus pacientes. 


"O que motiva você não motiva, necessariamente os outros." 


"O comprometimento acontece de maneira mais eficaz quando as pessoas criam a história ou mitos sobre mudança."


Frases como estas me moveram para este universo tão carente de compreensão sobre outros processos não obstantes a do autoconhecimento.
Porque mobilizar pessoas depende disso.


A procura por agentes mobilizadores de uma mudança tanto dentro de uma empresa como também dentro de si mesmo está no processo conhecido como liderança.


Dentro da empresa quem faz a diferença na condição dos processos de mudança são aqueles de nível hierárquico inferior. E isto é um fato.
Por outro lado, quando este conhecimento prático empresarial é transferido para os níveis inferiores de si mesmo se descobre os fundamentos éticos do estar vivo: o Ser, o Sentir e o Agir. Ou seja, Pensar, Expressar e Movimentar. E aqui nasce a maior de todas as motivações.


Numa empresa descer o nível hierárquico significa aumentar as chances de comprometimento dos processos estratégicos.
No conhecer a si mesmo, descer ao nível mais baixo significa aceitar os próprios limites e agir de forma equilibrada.


Um pensamento empresarial diz que o dinheiro é a forma mais custosa de motivar as pessoas. Pequenas e inesperadas recompensas podem exercer um impacto muito mais positivo na motivação das pessoas. E isto é capaz de gerar comprometimento.

Para o autoconhecimento as recompensas para o si mesmo são aceitar a paz de espírito, aceitar a mudança dos tempos, aceitar a velocidade desta mudança, positivar os acontecimentos futuros, acreditar no que vem adiante é fruto do que se plantou, e acima de tudo respeitar o ritmo interno e externo da vida que transita do aprendizado à auto realização.


Entender como as pessoas podem ser mobilizadas para uma mudança não envolve pesquisa de mercado para se ter conhecimento do que as pessoas pensam, por exemplo, sobre liberdade. Mas sim ser livre. Liberdade é um estado natural que confia, compreende e direciona o Ser pelos belos caminhos da vida. E liberdade é autoconhecimento.


Qual é o senso prático disso? Não venho aqui convencer a ninguém. Que tal o compartilhar?
Boa Semana para Todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário